Cidade de Parnaíba

Fundada em 1758 pelo português Domingos Dias da Silva que chegou procedente do Rio Grande do Sul. Estabeleceu-se aqui com indústria de charqueada e dentro de pouco tempo adquiriu muitas terras e cinco navios de sua propriedade, exportava charque para o sul do país e para o exterior. Domingos Dias da Silva foi muito auxiliado pelos seus dois filhos parnaibanos: Simplício Dias da Silva e Raimundo Dias da Silva. Em 14 de agosto de 1762 foi instalada a Vila de São João da Parnaíba, no lugarejo Testa Branca. Em 1770 foi transferido a sede para o Porto das Barcas. No dia 14 de agosto de 1844, Parnaíba foi elevada à categoria de cidade.

Significado do Nome

Seu nome presta uma homenagem ao berço natal do desbravador Domingos Jorge Velho, a Vila de Parnaíba, em São Paulo.

Aniversário da Cidade

14 de Agosto

CARACTERÍSTICAS

Município com 24 Km de Litoral, Parnaíba é a segunda Cidade do Estado e principal desembocadura do primeiro braço do Delta do Rio Parnaíba, Rio Igaraçu. Atualmente é um centro agrícola, com várias indústrias de transformação e um centro turístico muito procurado devido ao Delta. Possui boa infra-estrutura urbana e turística. Sua Padroeira é Nossa Senhora da Graça.

Temperatura Média

26,8º C

COMO CHEGAR

Partindo de Teresina: BR-343

Localização

Município Litorâneo do Extremo Norte do Estado do Piauí.

Limites

Ilha Grande, Luis Correia, Bom Princípio do Piauí, Buriti do Lopes, Araioses(MA) e Oceano Atlântico.

Acesso Rodoviário

Distâncias

357 Km da Capital

TURISMO

Principais Pontos Turísticos

Catedral de Nossa Senhora da Graça

A Igreja Catedral de Parnaíba

Construída em 1770, está situada na praça do mesmo nome. É a igreja Mãe da Diocese de Parnaíba, além da beleza arquitetônica, poderá ser visitada na capela do Santíssimo as sepulturas dos fundadores da cidade.

Monumento da Independência

Monumento da Independência

Em homenagem à independência do Brasil, está situado na Praça da Graça, em frente à Casa Paroquial da Catedral de Nossa Senhora da Graça.

Monumento do Centenário

Está localizado na Praça Santo Antônio. Foi inaugurado em 1944, por ocasião do primeiro Centenário da Cidade.

Centro Cívico

Centro Cívico

Também situado na Praça Santo Antônio. Monumento destinado às grandes comemorações CÍVICAS e principalmente às datas de 7 de Setembro, 14 de Agosto e 19 de Outubro. Destaca-se pela sua parte principal composta de um prisma retangular de 15 metros de altura. Construído com pedras do sertão, de 115 municípios, simbolizando a união de todo o Piauí. Possui 04 prismas triangulares nos quais se encontram gravadas em lápides de mármore, as grandes campanhas cívicas e vitórias do povo parnaibano.

Monumento Comemorativo do Dia do Piauí

Em comemoração ao aniversário do Piauí, dia 19 de Outubro foi inaugurado na Av. Capitão Claro, em frente ao prédio da Unidade Escolar Ginásio São Luís Gonzaga.

Monumento Sesquicentenário da Independência

Em homenagem à Independência do Brasil, está situado na Av. São Sebastião em frente ao prédio da Unidade Escolar Polivalente Lima Rebelo.

Lagoa do Portinho

Lagoa do Portinho

Um dos mais bonitos atrativos da região, está situada a 12 Km da cidade de Parnaíba. Suas águas escuras contrastam com o bailado das dunas e verde da paisagem.

Competições de jet-skies, lanchas e wind-surf contribuem para o visual jovem e movimentado da lagoa, onde, nos finais de tarde, se pode assistir a um belíssimo pôr-de-sol, um dos mais belos do litoral brasileiro.

Porto das Barcas

Porto das Barcas

A origem da cidade de Parnaíba está diretamente ligada ao Porto das Barcas. Situado às margens do rio Igaraçu, o Porto representa o período áureo da economia parnaibana.

O Porto das Barcas, no presente, é importante pólo turístico, formado por notável conjunto arquitetônico do século passado.

Os Edifícios serviram de Armazém, sede de Alfândega, sede de empresas de navegação, hoje abrigam: Restaurante, Pousada, Sorveteria, Galeria de Arte, Salão para apresentações Folclóricas, Shows e Exposições, Lojas de Artesanato, Posto de informações Turísticas, Posto policial e Museu.

Delta do Parnaíba

Delta do Parnaíba

O Delta do Parnaíba constitui-se num espetáculo raro da natureza. (Formado por mais de 80 ilhas e ilhotas é o único que deságua em mar aberto nas Américas) sendo comparado aos rios Nilo, na África e Mekong, na Ásia.O rio Parnaíba é considerado a quarta maior bacia hidrográfica do País, ficando atrás das bacias do Amazonas, Paraná e São Francisco. O Delta começa a se formar quando o rio desce dos 709 metros de altura da Chapada das Mangabeiras em direção ao mar. O leito do Parnaíba bifurcado forma os braços Igaraçu e Santa Rosa. A partir daí surgem dezenas de igarapés e canais que rodeiam ilhas de vários tamanhos, até desaguar no Atlântico formando cinco braços distintos conhecidos como: Igaraçu, Canárias, Caju, Melancieira e, por último o de Tutoia, no extremo oeste. É o que se pode considerar um feliz percurso das águas do rio Parnaíba, após percorrer 1.485 quilômetros de norte a sul do Estado, sempre na divisa com o Maranhão.

Em 1571, o navegador português Nicolau de Resende naufragou no litoral do Nordeste, na região que hoje corresponde à divisa dos Estados do Piauí e do Maranhão, perdeu toneladas de ouro e passou, segundo contam, 16 anos tentando resgatá-Ios em vão. Enquanto procurava, descobriu um tesouro ainda maior, segundo suas próprias palavras retiradas de seu diário: “um grande rio que se formava um arquipélago verdejante ao desembocar no Oceano Atlântico”. Diante da descoberta, o navegador deixou a seguinte pergunta: “este paraíso resistirá aos futuros desbravadores?”.

O Delta do Parnaíba ocupa uma extensão de mais de 2.700 quilômetros quadrados entrecortados por igarapés. Ilhas como a de Santa Isabel, Canárias, Caju e do Meio servem como ponto de escoamento da produção de caranguejos, principal sustentáculo dos ilhéus da região, inclusive, são exportados em grande quantidade para o Estado do Ceará; ponto de parada nos passeios de barcos e chalanas e, com o atual desenvolvimento do turismo na região, transformaram-se em ponto de hospedagem e observação/ conhecimento da flora e faüna.— O verde, as águas limpas, as raízes aéreas dos manguezais, a cata do caranguejo, a sinuosidade dos igarapés, as brancas dunas de mais de quarenta metros impressionam turistas e visitantes. Esta exuberante ,beleza que tem resistido a novos desbravadores é hoje símbolo de desenvolvimento sustentado, é a natureza, mais uma vez, contribuindo para geração de emprego e renda, é o turismo que encanta, une povos e preserva. Visite esta exuberância, visite o Delta do Parnaíba!

Praia da Pedra do Sal

Praia da Pedra do Sal

Situada na Ilha Grande de Santa Isabel, a Pedra do Sal estende-se por 8 km de dunas, lagoas e carnaúbas que consagraram a praia como uma das mais belas do Nordeste. Localizada numa vila de pescadores, a praia preserva as virtudes da natureza quase intocada. São águas limpíssimas, protegidas por dunas, morros e formações rochosas onde o sal se deposita (daí o nome da praia) que transformam a rusticidade do lugar em sua principal atração. Alguns toscos quiosques completam o cenário.

Praia de Atalaia

Praia de Atalaia

É a praia mais freqüentada do litoral piauiense. Urbana, Atalaia conta com uma estrutura de 70 bares e restaurantes onde não falta cerveja gelada e peixe frito durante todo o dia. Para a criançada, existe a opção das walk-machines e minimotocicletas. A praia de Atalaia também é a praia mais agitada, no carnaval, se destaca pelo grande número de trios elétricos e pela quantidade de turistas. Está localizada nos arredores do pequeno município de Luís Correia, a 370 km da capital.

Praia do Coqueiro

Praia do Coqueiro

Dunas de areias claríssimas e inúmeros coqueiros emolduram a paisagem, dominada por um mar de águas mansas e límpidas. A praia abriga um sem-número de casas de veraneio, bares e restaurantes simples. Apesar da proximidade com a cidade, a praia do Coqueiro ainda mantém os rústicos vestígios das canoas de pescadores ancoradas à beira-mar.

Praia de Macapá

Praia de Macapá

Separada da Barra Grande pelo rio Camurupim, que deságua no Oceano Atlântico formando um grande área de águas mansas, a Praia de Macapá, em Luís Correia, é propícia para banhos e passeios de canoas e vela. É lá onde diariamente pescadores aportam, trazendo caranguejos dos mangues e peixes, que podem ser adquiridos na hora.

Praia da Barra Grande

Praia da Barra Grande

Próxima a Macapá, essa praia oferece opções de caminhadas ecológicas e um pôr-do-sol deslumbrante. A viagem à Barra Grande é uma verdadeira aventura, com seus 60km de estradas sinuosas, pontes e margens cercadas pelos matagais. Situada na barra dos rios São Miguel e Camurupim, a praia ainda apresenta as características de um povoado que vive à base da pesca e boa hospitalidade.